Test Ride: Mogi – Igaratá

Iniciando os ensejos dos brevets BRM mogianos, vamos realizar um test-ride dia 27/07 10/08. A mudança de dia é devido a forças ocultas.

Trajeto ainda a definir. Muito provavelmente será uma volta para esquentar as canelas e atravessar a Serra de Salesópolis e a de Igaratá, que serão cenários presentes em quase todos os nossos eventos BRM.

mogi-igarata-santaisabel-mogi

Olha que sussa

Um pequeno resumo do percurso:
Mogi-Salesópolis: os 5 primeiros quilômetros não possuem acostamento. Acostamento somente depois do córrego Cocuera, na altura da Estrada do Nagao. Deve-se ter cuidado se você estiver com pneus finos pois a região integra o Cinturão Verde e há uma certa movimentação de máquinas agrícolas na pista, podendo sujar o acostamento com terra, areia e pedras. Assim, muita atenção para não levar chão!

Salesópolis-Jacareí: Estrada muito boa, sem acostamento e com direito a uma serra no meio do percurso. Como faz um certo tempo que não passo por lá.

Jacareí-Igaratá: Iremos pela Carvalho Pinto e D. Pedro. Se vocês conhecem essas estradas já devem estar cientes que o acostamento é muito bom mas não há posto de apoio, assim, é fundamental parar em Santa Branca para abastecer.

Igaratá-Arujá: Não há acostamento, o asfalto não é aquele tapete e a movimentação na estrada é moderada, assim, mantenham sempre à direita, prestando atenção no quê vem atrás e respeitando as leis de trânsito. Não sei se adianta avisar, mas recomendo que não usem iPod, MP3, MPX, rádio ou qualquer gadjet que atrapalhe a percepção dos sons ambiente. Passaremos nos trechos urbanos de Santa Isabel e Arujá, o quê acarreta em cuidado e atenção.

Arujá-Mogi das Cruzes: trecho de serra. Pegaremos a Mogi-Dutra e subiremos a serra do Itapety. Há alguns trechos sem acostamentos no trecho entre Arujá e a Carvalho Pinto e, pelo que me lembro, há trânsito. Assim, cuidado sempre! Mantenham à direita e prestem atenção na movimentação. Também recomendo cuidado na descida da serra.

Postos de abastecimento: não tenho paradas programadas, porém há locais para abastecimento em Biritiba-Mirim, Salesópolis, Santa Branca, Igaratá, Santa Isabel e Arujá. Qualquer coisa, paramos.

Algumas recomendações:

  • Bicicleta revisada e em perfeitas condições;
  • Bomba de ar, câmeras, ferramentas básicas;
  • Lanterna pois podemos voltar à noite;
  • Cheguem no horário. Saída às 7:30 (espero) sem atraso;
  • Se preparem psicológicamente para o pedal. Não temos carro de apoio, resgate, seguro e nem nada. Cada ciclista estará em uma jornada individual e, sendo assim, será responsável pela própria segurança e pela segurança do outro.

Dúvidas? Procurem o balcão de informações ou comentem aqui no blogue.

This entry was posted in brevet 200km, Randonnè, test-ride. Bookmark the permalink.

3 Responses to Test Ride: Mogi – Igaratá

  1. rdmeneze says:

    Eu aqui falando de bike revisada e a minha está cheia de lama… hahaha

  2. Érica Alves says:

    Eu girei nessa rota Test Ride: Mogi – Igaratá, espetacular, vale a pena demais.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s