Super Randonnée Guaratinguetá – um ano depois

Randonneurs do meu Brasil varonil.

Estamos a exatamente um ano com a Super Randonnée em operação no Brasil. Para quem ainda não sabe o que é, sugiro que verifique a página sobre o assunto aqui no blog.

Tivemos 38 inacritos. Destes 35 foram para Guaratinguetá pedalar o percurso. No final, tivemos 18 pessoas que completaram no tempo e 17 que não completaram.

Um fato interessante é que só houve inscrições para o modelo Randonneur, ninguém se interessou em fazer no modo Turista. Por que será?

Pelo índice de pessoas que completaram eu acho que a prova está um pouco difícil, como deve ser. A outra possibilidade é que os candidatos não estejam a altura da dificuldade da prova. Qual é a sua opinião sobre isso?

Sobre o tempo total, estamos com uma média de 48 horas.

Abaixo seguem alguns gráficos que compilei com os dados apresentados no texto:

sr_homologados

Homologados vs Não Homologados

 

sr_indice_completeza

Total geral

 

sr_tempo-de-conclusao

Tempo médio de conclusão

This entry was posted in aleatório, Guaratinguetá, Mogi das Cruzes, Paris Brest Paris 2019, resultados, Super Randonnée. Bookmark the permalink.

7 Responses to Super Randonnée Guaratinguetá – um ano depois

  1. Richard says:

    Quem entra na chuva é para se molhar. Acho que todos os participantes sabem do grau de dificuldade. Acho que todos estão fisicamente preparados. As dificuldades estão mais assessorando a dificuldade da prova, portanto escolher o material e a estrategia certa para manter o estado psicológico positivo. No meu caso, o que estragou foi ter apoio. Abs

  2. Acredito que os participantes não estejam a altura. Essa prova não é um simples brevet onde precisa só girar o pedal, é com certeza é para ser assim para poucos. Não tem nada de passeio como alguns podem considerar os brevets mais curtos. Para quem quer fazer a prova sem compromisso opte pela turismo.

  3. Moisés Marcus Retka says:

    Quem vai para a SR sabe o que vai encontrar, então se alguém vai sem saber o que vai encontrar, é muito amadorismo, porém não é só a altimetria que pesa, mas sim diversos fatores que só o ciclista e o dia em que ele esta pedalando pesam.

  4. Ainda não tenho uma resposta pois estou estudando o percurso, qual a melhor data do ano para fazer, tentar evitar a chuva e o frio intenso, pontos para alimentação, melhor local para largada, etc…

    • rdmeneze says:

      legal, Janjacomo!

      Acho que as melhores épocas são após março até final de maio e lá por agosto até outubro.
      De resto vc pegará frio e a muvuca de campos no meio do ano e o calor escaldante do vale entre novembro e fevereiro, porém nada de se assustar demais.

      att,
      rafael dias

  5. Claudio says:

    Eu queria muito fazer o turismo, mas meu coração não deixou, quem sabe um dia o médico me libera, mas vou precisar de uma ambulância de apoio.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s